Síndrome do pânico

Síndrome do Pânico

sindromedopanicoSíndrome do pânico, como o próprio nome já diz, é um ataque de pânico é uma súbita onda de ansiedade e medo oprimindo. O sintoma mais comum o coração bate rapidamente e não se consegue respirar. A pessoa pode até  sentir como se estivesse morrendo ou ficando louca. Geralmente envolvem sentimentos repentinos de terror que atingem sem aviso prévio. Estes episódios podem ocorrer em qualquer hora, mesmo durante o sono. O medo e terror que uma pessoa experimenta durante a síndrome do pânico não são proporcionais à situação real e pode não estar relacionado com o que está acontecendo ao seu redor. São geralmente breves, durando menos de 10 minutos, embora alguns dos sintomas da síndrome do pânico podem persistir durante um tempo mais longo. As pessoas que já tiveram um desses ataques estão em maior risco de ter ataques de pânico subsequentes do que aqueles que nunca experimentaram um ataque de pânico. Quando os ataques ocorrem repetidamente, e não há preocupação sobre ter mais episódios, uma pessoa é considerada como tendo uma condição conhecida como síndrome do pânico. Quando isto não é tratado, pode fazer a pessoa renunciar às atividades do dia a dia, impedindo que se leve uma vida normal. Há casos em que a pessoa deixa de sair de casa ou não sai mais sozinha. Mas a síndrome pode ser curada e quanto mais cedo se procurar ajuda, melhor. Com o tratamento, pode-se reduzir ou eliminar os sintomas do pânico e recuperar o controle de sua vida. A síndrome do pânico se desenvolve principalmente em adultos jovens, por volta dos 25 anos; mas pessoas de qualquer idade podem apresentar o problema. As maiores vítimas são as mulheres, que recebem de duas a três vezes mais diagnósticos da síndrome do pânico que os homens. Não está claro as causas da síndrome do pânico. Muitas pessoas que tem vulnerabilidade biológica para ataques de pânico podem desenvolver a doença, em associação com grandes mudanças na vida (como casar, ter um filho, enfrentar o primeiro emprego, etc.), os principais fatores de estresse no estilo de vida de hoje. Há também algumas evidências que sugerem que a tendência de desenvolver transtorno do pânico pode ter algo a ver com genética. Pessoas que sofrem de transtorno do pânico também são mais propensas do que outros a sofrer de depressão, tentativa de suicídio, ou ao abuso de álcool ou drogas. Felizmente, síndrome do pânico é uma condição tratável, com a ajuda de uma psicóloga através de psicoterapia, pode-se ver a melhor forma de combater esta síndrome. Consulte agora uma psicóloga. Conheça também outros transtornos:
psicologa brooklin sp


consulta com psicologa zona sul

Agende uma consulta!


(11) 2503.0117
(11) 9.8131.9113

Clínica de Psicologia em SP, localizada:
Na rua Lacedemônia
Brooklin Velho - São Paulo - SP
(Jardim Brasil/Vila Mascote)